Ibotirama-Ba: Moradores reclamam dos carros de som

Ibotirama-Ba: Moradores reclamam dos carros de som

Ibotirama-Ba: Moradores reclamam dos carros de som de propaganda que circulam pelas principais ruas da cidade

    A Avenida Comercial é uma das mais movimentadas do municipio de Ibotirama, região oeste do estado. Lá estão as lojas de roupas,calçados, bancos do Bradesco e Brasil, CETEP, colégios, ambulante, utensílios domésticos e supermercados, alem de residencias. O problema, porém, circula pelas ruas. São os carros de som, que fazem propaganda durante todo o dia, sendo pior horario final da tarde atordoando quem passa pelo local com seus altos volumes, alguns com locuções ao vivo.
 
   A atendente de uma loja de iniciais C. G. S., 31 anos, reclama do barulho, principalmente no período do finalzinho de tarde. “A gente trabalha com um calor infernal e para completar no final da tarde passa uns carros com locultor na maior altura, agente entende que eles querem fazer a propaganda deles, mais dessa forma é ruim, se puderem fazer mais baixo eu agradeço”, diz a mulher.
 
 
    Segundo a população de Ibotirama, o barulho intenso dos carros de propaganda que rodam pelas ruas divulgando as promoções e ofertas dos comerciantes e festas, incomodam quem está trabalhando, principalmente nas escolas e postos de saúde. A assistente administrativa e moradora da cidade V. C. B., 28 anos, fica indignada com a situação. “É um absurdo esse barulho das propagandas dos carros, um exagero. Estou pensando até em procurar o ministério publico, pois não aguento mais”, afirma.
 
   A reclamação não é só de quem circula pelas Avenida Ex combatentes e JK não. Os moradores da rua Otávio Magabeira também são incomodados pela propaganda motorizada. É o caso da estudante D.P., 17 anos. “Aqui é realmente difícil, principalmente à tarde, quando eles percorrem a rua perturbando a gente”, explica. A estudante C.A.M.C, 18 anos, ressalta que os carros não respeitam os horários comerciais. Para ela, o problema só acabará se for cobrado o cumprimento da Lei de crimes ambientais. “Se eles cumprissem os volumes do som de circulação seria mais fácil e não teria tanta reclamação”, avalia.
 
   A dona de casa P. F. da S., 20 anos, é outra a reclamar. “Perturba muito. A minha filha de 3 anos, sempre que está dormindo e acorda assustada com o barulho.
 
  Os carros de som, segundo nossas informações têm autorização para circular, porem alem de terem que cumprir o volume adequado, também pode ser enquadrados na contravenção penal de pertubação do sossego alheio que independe de autorização, uma vez que o cidadão se sentir perturbado pela altura esse deve procurar a delegacia de policia e registrar a ocorrência e logo em seguida com a ocorrência em mãos, procurar o ministério publico e realizar uma noticia de fato.
 
   A solução, na opinião de Patrícia, seria a fiscalização por parte da secretaria municipal do meio ambiente, órgão responsável pelo controle e a diminuição do volume do som pelos proprietários dos veículos de propaganda. Em sua opinião, isso ajudaria a a amenizar o incômodo